Tebet comenta sobre ‘vanguarda’, mas primeira presidenciável mulher disputou as eleições em 1989

O MDB não saiu na vanguarda da candidatura feminina no país, ao contrário do que afirmou a presidenciável Simone Tebet (MDB) em entrevista ao Jornal Nacional na noite desta sexta-feira (26). A primeira mulher a concorrer à Presidência da República foi Lívia Maria, pelo PN, na primeira disputa da redemocratização, em 1989.

O que disse a candidata?

Estou privilegiada, porque veja, estou diante de um partido que saiu na vanguarda e teve coragem de lançar nesse momento mais difícil do Brasil uma mulher candidata da República. Isso é inédito. É inédito na história.

A declaração é falsa. Desde o fim do regime autoritário, 11 mulheres já se candidataram à Presidência da República:

Lívia Maria (PN), em 1989;
Thereza Ruiz (PTB), em 1998;
Heloísa Helena (PSOL), em 2006
Ana Maria Rangel (PRP), em 2006;
Dilma Rousseff (PT), em 2010 e 2014;
Marina Silva em 2010 (PV), 2014 (PSB) e 2018 (Rede);
Luciana Genro (Psol), em 2014;
Vera Lúcia (PSTU), em 2018 e 2022;
Simone Tebet (MDB), em 2022;
Sofia Manzano (PCB), em 2022;
Soraya Thronicke (União), 2022.

Na disputa deste ano, Tebet tem uma mulher como vice, a senadora Mara Gabrilli (PSDB), assim como Vera, que tem Raquel Tremembé, também do PSTU, na composição da chapa.

Tebet é a primeira presidenciável lançada pelo MDB e foi, em 2021, a primeira mulher a concorrer à presidência do Senado brasileiro.

Outras falas de Tebet ao JN

MDB é o maior partido do Brasil

Verdadeiro. Entre os 33 partidos registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o MDB é aquele com maior número de filiados no Brasil: 2.125.665.

MDB vem da base. Tem maior número de prefeitos e vice-prefeitos

Verdadeiro. Nas eleições municipais de 2018, o partido elegeu 772 prefeitos e 660 vice-prefeitos, segundo o TSE.

Disputa à Presidência

Judicializaram minha candidatura

Verdadeiro. Uma ala do MDB ligada ao senador Renan Calheiros apresentou ação no TSE contra a realização da convenção do partido que oficializaria a candidatura da senadora. O ministro Edson Fachin, então presidente do TSE, negou a ação.

Educação

O Ideb saiu recentemente, o Brasil no ensino médio, eu acho que o MDB lá, nossa gestão, e agora com a atual, uma consequência do passado, o Ideb deu um salto, salvo engano, não quero cometer nenhuma fake news aqui, se não for o primeiro, segundo, é o terceiro.

Exagerado. Segundo os dados mais recentes, de 2019, Mato Grosso do Sul ocupa a 9ª colocação no ranking por estados se considerado o desempenho do Ensino Médio. Tebet foi vice-governadora do estado entre 2011 e 2015.

Fonte: .uol.com.br

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.