Menu

Notícias

Socorrão I é o 1º hospital municipal de São Luís a realizar cirurgia por vídeo

Nessa quarta-feira (14), o Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), realizou a primeira cirurgia por vídeolaparoscopia, em 50 anos de fundação da unidade de saúde.

A técnica, minimamente invasiva que conta com o auxílio de uma câmera introduzida no abdômen para que sejam feitas as manobras cirúrgicas.

“Esta cirurgia realizada hoje no Socorrão I marca um novo momento no atendimento à nossa população. Por ser menos invasiva, facilita também a recuperação dos pacientes”, disse o prefeito Eduardo Braide.

A técnica foi utilizada para a retirada de um apêndice, em uma paciente de 23 anos, que reside no município de Itapecuru Mirim. O procedimento, que contou com uma equipe de nove profissionais, teve duração de 50 minutos.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes, diferente dos procedimentos cirúrgicos convencionais, a vídeolaparoscopia traz mais benefícios aos pacientes, e pode, ainda, dinamizar o giro de leitos da unidade.

“Este com certeza é um grande passo para a saúde de São Luís. A cirurgia por vídeo é uma técnica já consolidada, segura e que possibilita ao paciente uma recuperação mais rápida, diminuindo o tempo de internação hospitalar e reduzindo os riscos de infecções”, afirma.

Por ser uma cirurgia menos invasiva, os pacientes podem, ainda, contar com resultados estéticos melhores e menos dor, durante o período pós-operatório.

O método, que possibilita ainda a realização de outros tipos de cirurgia, faz uso de uma torre de vídeo laparoscopia, equipamento adquirido pela rede municipal de saúde.

Como funciona a videolaparoscopia
O procedimento acontece por meio de pequenos furos no corpo do paciente para a inserção de uma endocâmera que permite ao cirurgião visualizar, em monitores, o interior do organismo.

Isso possibilita a realização de procedimentos cirúrgicos sem incisões maiores como nos métodos convencionais. O procedimento é realizado, geralmente, com o paciente em estado de anestesia geral.

Fonte: oimparcial.com.br

Saiba mais

Comentários