Menu

Esportes

Presidente Frota está cauteloso sobre criação da Liga Maranhense de Clubes de Futebol

Sérgio Frota diz que sem apoio para investimentos o projeto não obterá êxito. (Foto: Ronald Felipe/Sampaio)

Apesar do Sampaio Corrêa ter sido representado na reunião que selou o compromisso da criação da Liga Maranhense de Clubes Profissionais, na última quarta-feira (19), pelo diretor-jurídico Perez Paes, o presidente Sérgio Frota manifestou uma certa cautela ao falar sobre o assunto, 24 horas depois do encontro.

Ele afirmou ter dúvidas sobre a efetivação desse projeto a curto prazo e prefere “esperar pra ver”, pois outras vezes esse tipo de tentativa já ocorreu, até em situações mais favoráveis, porém, não vingou.

Em conversa com a reportagem de O Imparcial, Sérgio Frota lembrou que a última vez que houve uma tentativa de criação da Liga foi em 2013, quando ele era presidente da Associação Maranhense de Clubes de Futebol.

Segundo ele, a ideia não amadureceu devido a diversos fatores, notadamente a falta de apoio aos investimentos que esse tipo de empreitada requer. A entidade (Amaclubes) já existia desde 2009.

“Eu e o vereador Pereirinha manifestamos o desejo de criação da Liga, tivemos apoio dos demais clubes, fizemos um projeto bem organizado, mas esbarramos no principal, o apoio em nível capaz de chegarmos aos nossos objetivos e que atendesse aquilo que almejávamos com absoluta segurança de que estávamos no caminho certo para fazer o futebol maranhense dar um salto de qualidade no melhor sentido”.

Frota também observa que mesmo em nível nacional outras tentativas foram feitas, inclusive, recentemente, mas o projeto ainda está parado devido a vários fatores, entre eles, as divergências por causa da distribuição justa das receitas.

No Maranhão, no entanto, para que uma liga forte seja criada, ele acredita que é preciso que haja muito entendimento e participação do poder público e da iniciativa privada.

“Vejo com bons olhos mais esta tentativa de criação da liga dos clubes, mas, pra ser sincero, não acredito que isso aconteça a curto prazo. Tem que passar por várias etapas, com apoio governamental e de grandes patrocinadores e isso não é fácil atingir o patamar necessário que seja capaz de tocar à frente um projeto com a certeza de que os clubes obteriam pleno êxito em suas aspirações. Sou tipo São Tomé, só vendo para crer”, ressaltou.

Além disso, Sérgio Frota reconhece que mesmo as federações não tendo se manifestado contrarias às ligas, o que se tem visto é que, na realidade, todos os projetos têm sido vistos até aqui como se fossem o estabelecimento de um poder paralelo e desta forma, todas as tentativas têm sido em vão.

“Torço pelo crescimento do futebol maranhense porque sou testemunha das dificuldades que enfrentamos, agora mesmo com o Sampaio Corrêa disputando a Série B do Brasileiro com o menor orçamento de todos os participantes, embora fazendo uma boa campanha e estando no páreo pelo acesso, mas, sinceramente, a curto prazo, não acredito que essa liga seja implantada e atinja seus objetivos”, finalizou Sérgio Frota.

Fonte: O Imparcial

Saiba mais

Comentários