Menu

Economia

PF faz operação para investigar grupo suspeito de planejar ataques a refinarias, aeroportos e portos

A Polícia Federal deflagrou uma operação no Pará na manhã desta sexta-feira para cumprir oito mandados de busca e apreensão contra suspeitos de terem financiado atos antidemocráticos que culminaram na invasão das sedes dos Três Poderes em Brasília no dia 8 de janeiro. Os alvos da ação são classificados como “extremamente perigosos”, pois também teriam planejando ataques a refinarias, portos e aeroportos nos estados.

A investigação teve início a partir das postagens feitas em redes sociais, que, segundo a PF, tinham como objetivo organizar caravanas de manifestantes de todas as regiões do país para realizar atos antidemocráticos em Brasília.

Nas publicações, de acordo com a PF, os organizadores deixavam claro que o objetivo do grupo era promover uma greve geral com a “tomada” dos Três Poderes por meio da invasão dos prédios do Palácio do Planalto, do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional, e assim instalar uma intervenção militar, o que é inconstitucional.

Os alvos da PF no Pará mantinham relações entre si, segundo a PF, e também teriam planejado obstruções em rodovias federais. “Verificou-se intensa participação de alguns extremistas que se associaram de maneira estável e permanente para incitarem publicamente o crime de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, através do encaminhamento de mensagens pelas redes sociais”.

LEIA TAMBÉM: Operação Lesa Pátria, contra golpistas, será permanente, avisa PF

Os suspeitos teriam ainda prestado apoio a manifestações antidemocráticas com “emprego de e grave ameaça, com o objetivo de abolir o Estado Democrático de Direito”.

“Eles são suspeitos de aderir, coordenar ou financiar o movimento antidemocrático que invadiu e vandalizou os prédios do Palácio do Planalto, do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional”, diz a PF, em nota.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários