Menu

Esportes

Perto do 11º título, Palmeiras visita o Athletico-PR, um de seus dois algozes

© Getty Images

Mais perto de seu 11º título nacional após a vitória sobre o Avaí, o Palmeiras revê um de seus dois únicos algozes no Brasileirão. Nesta terça-feira, o líder da competição visita o Athletico-PR, de Luiz Felipe Scolari, que deve escalar uma equipe alternativa, já que a prioridade é a final da Libertadores, no sábado, diante do Flamengo.

Invicto há 18 partidas – há mais de três meses – no torneio que lidera com 71 pontos, dez a mais que o Inter, o Palmeiras perdeu apenas seis vezes em toda a temporada. Em Curitiba, vai encarar um rival responsável por um terço desses reveses.

Sexto colocado, com 51 pontos, o Athletico-PR impôs ao Palmeiras sua segunda derrota no Brasileirão. Em julho passado, os paranaenses fizeram 2 a 0 no Allianz Parque. Depois disso, o time paulista não foi mais derrotado na competição.

Na Libertadores, porém, sofreu um revés na semifinal, fase em que foi eliminado, e o algoz foi novamente a equipe de Felipão, que ganhou o duelo da ida por 1 a 0 e buscou o empate em 2 a 2 em São Paulo para ficar com a vaga na decisão. O Athletico-PR é, portanto, o responsável pelas duas últimas derrotas do Palmeiras na temporada.

CONTAS PARA O TÍTULO

O Palmeiras está na primeira colocação desde a décima rodada, e pode comemorar o título antecipadamente já nesta quarta-feira. Para isso, tem de vencer o Athletico-PR nesta terça-feira e “secar” Inter e Corinthians no dia seguinte para levantar o caneco. Os gaúchos vão enfrentar o Ceará, em casa, enquanto os paulistas recebem o Fluminense em São Paulo.

Se quiser depender apenas de si mesmo, o Palmeiras necessita de mais três vitórias para não ter chances de ser ultrapassado na tabela. Depois do confronto no Paraná, o time terá mais quatro jogos no Brasileirão: Fortaleza (casa), Cuiabá (fora), América-MG (casa) e Internacional (fora).

Tanto a comissão técnica como o elenco não falam em ansiedade pela conquista nem fazem as contas para levantar o troféu. O discurso é de cautela. “Não podemos ficar fazendo contas para um eventual título. É treinar bem durante a semana e tentar vencer o jogo para não ficarmos dependendo do resultado dos outros”, ponderou Gustavo Scarpa.

“Temos de continuar a fazer o nosso caminho e fazer jogos consistentes. Vou dizer aos meus jogadores para não escutar vossas perguntas (da imprensa) e continuarem a focar no que fazer diariamente, porque é isso que eles controlam”, argumentou Abel Ferreira. Ele terá o retorno de Murilo, que retoma seu lugar na zaga ao lado de Gustavo Gómez.

Saiba mais

Comentários