Nvidia supera as expectativas (que já eram altas) e lucro dispara 779% no 4º trimestre

A Nvidia reportou os seus resultados do quarto trimestre de 2023 e conseguiu a façanha de superar as expectativas do mercado – que já eram altas. No período, a companhia contabilizou um lucro líquido de US$ 12,28 bilhões, ou US$ 4,93 por ação. A alta é de mais de 779% na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando foram obtidos US$ 1,4 bilhão, ou 57 centavos por ação. No after hours, os papéis da gigante dos semicondutores subiam 6,34%.

Além disso, a Big Tech apurou uma receita de US$ 22,1 bilhões, alta de 225% frente aos US$ 6,05 bilhões do ano anterior, e lucro ajustado por ação (LPA) de US$ 5,16. As estimativas dos analistas eram de que os indicadores ficassem em US$ 20,4 bilhões e US$ 4,60, respectivamente.

“A computação acelerada e a Inteligência Artificial generativa atingiram o ponto crítico. A demanda está aumentando em todo o mundo entre empresas, indústrias e nações”, disse Jensen Huang, CEO e fundador da Nvidia em comunicado.

Ainda de acordo com o balanço do 4T23, a Nvidia teve um aumento de 409% em sua receita com Data Center. O crescimento no período ocorreu devido à maior demanda pela plataforma de computação NVIDIA Hopper GPU, que é usada em modelos de linguagem, mecanismos de recomendação e aplicativos generativos de inteligência artificial.

Mesmo com números recordes, a Big Tech destacou que a receita de seu Data Center foi prejudicada pelas recentes restrições dos Estados Unidos à exportação de semicondutores avançados de inteligência artificial para a China.

Junto do balanço, a Nvidia atualizou suas projeções para o primeiro trimestre deste ano, com expectativa de receita de US$ 24 bilhões, com margem de erro para 2% a mais ou a menos. A FactSet estimava que a companhia projetasse uma receita de US$ 20,4 bilhões.

Nvidia supera consenso pela 5ª vez

Thomas Monteiro, estrategista-chefe do Investing, aponta que esta é a quinta vez consecutiva que a Nvidia supera o consenso. Na última terça-feira, inclusive, as ações da companhia chegaram a cair mais de 4% devido às expectativas dos investidores e as condições macroeconômicas em deterioração. “No entanto, mais uma vez, a empresa não deixou dúvidas de que o boom da inteligência artificial (IA) é muito mais do que apenas uma moda do mercado de ações, mas, sim, a aposta mais importante das corporações em todo o mundo neste momento.”

O estrategista destaca que a Nvidia não apenas foi além do que o mercado esperava, como também alcançou números positivos em todos os aspectos-chave da operação. Entre eles, Monteiro destaca os espaços de dados e NVIDIA RTX. “Olhando para frente, acredito que isso dará ao mercado um maior alcance para continuar buscando novos recordes, pois os investidores terão novos motivos para se manterem animados com o ritmo de inovação no setor de tecnologia”, diz Monteiro.

Nvidia já vale mais que o mercado chinês

A Nvidia ultrapassou o Hang Seng em capitalização de mercado no último dia 9 de fevereiro, quando atingiu o patamar de US$ 1,7 trilhão. O feito foi notado pelo estrategista do Bank of America, Michael Hartnett, em relatório a clientes. Mais do que os feitos da Nvidia, sua análise estava focada na debacle do mercado chinês.

O rally do mercado americano e o otimismo com inteligência artificial que fizeram os papéis na Nvidia subir 228% na Nasdaq nos últimos doze meses. O que, para alguns, pode ser uma bolha, para outros é apenas o início de uma nova revolução tecnológica com potencial para marcar os grandes vencedores de um novo ciclo de crescimento.

Confira as últimas notícias de Invest:

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.