Nova chance? Coadjuvantes pedem espaço no ataque da Seleção Brasileira

Com uma série de convocações questionadas nas costas, Richarlison, do Tottenham, e Matheus Cunha, do Wolverhampton, viraram suas sortes na atual temporada. O desempenho abaixo do esperado no último ano fez com que os atacantes se tornassem coadjuvantes em suas equipes e perdessem espaço na Seleção Brasileira.

Em meio à críticas pelo rendimento do ataque da Seleção, que marcou apenas três gols nos últimos cinco jogos, os nomes dos atacantes voltaram a circular entre os fãs brasileiros como possíveis solução para o problema ofensivo da Amarelinha.

Com 15 participações em gols em 23 jogos na temporada pelo Wolverhampton, incluindo um hat-trick marcado contra o Chelsea neste domingo (4/2), Matheus Cunha voltou a boa fase após um ano abaixo em 2022/23. Na última temporada, o brasileiro marcou apenas dois gols em 17 partidas.

Já Richarlison retornou ao nível que já havia demonstrado quando jogava pelo Everton e marcou nove gols nos últimos 10 jogos pelo Tottenham. Com 13 participações em gols em 20 jogos pela Premier League, o atacante voltou a ser cotado como um dos nomes para o ataque da Seleção Brasileira.

Seleção

Sob novo comando do ex-São Paulo, Dorival Júnior, a Seleção tem seu próximo compromisso em março, em amistosos contra a Inglaterra e a Espanha. A primeira convocação de Dorival Júnior pela Canarinho está marcada para o próximo dia 1° de março.

Surpreendendo aos fãs de futebol, após início de temporada avassalador, os atacantes podem voltar a figurar entre os selecionados para atuar pelo Brasil neste novo ciclo, em uma tentativa do treinador de resolver o problema no ataque da Seleção.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.