Menu

Notícias

Mulheres em processo de reintegração social participam de curso de costura

O curso de corte e costura “Costurando com Arte”, realizado no atelier do “Escritório Social” da cidade de Itapecuru, é promovido pela 2ª Vara da Comarca de Itapecuru-Mirim, em parceria com a Secretária Municipal de Assistência Social, para 15 mulheres em processo de reintegração social da cidade de Itapecuru-Mirim

As alunas do curso são familiares ou mulheres saídas do sistema prisional assistidas pelo movimento RestART- “Recomeçando com Arte”, uma das ações resultantes do Projeto “Teia de Responsabilidade”, implementado por meio de parceria institucional, pela 2ª Vara de Itapecuru-Mirim.

O foco do movimento é unir a necessidade de preservação do planeta e, ao mesmo tempo, contribuir para a ressocialização de pessoas privadas de liberdade e seus familiares, com o oferecimento de capacitação para que elas possam exercer um ofício que proporcione trabalho e renda.

Escritório Social

As aulas funcionam em malharia do Escritório Social de Itapecuru-Mirim, espaço público de gestão compartilhada do Projeto “Justiça Presente”, com apoio do Ministério Público, Defensoria Pública e Conselho Nacional de Justiça, que tem como objetivo a oferta dos serviços especializados, por meio do acolhimento de pessoas egressas do sistema prisional e seus familiares.

Ao final do curso, as mulheres beneficiadas poderão utilizar as instalações do escritório social para trabalhar em outros serviços, que possam contribuir para o seu sustento pessoal e familiar.

Produção de Sacolas Ecológicas

A juíza Mirella Cézar, titular da 2ª Vara de Itapecuru-Mirim, informou que a meta é produzir cerca de mil sacolas ecológicas, que contribuirão para diminuir o número de sacolas plásticas em circulação na cidade de Itapecuru, que degradam o meio ambiente.

As primeiras sacolas foram produzidas utilizando recursos financeiros obtidos com a prestação de penas pecuniárias e foram distribuídas ao projeto “Justiça de Proximidade”, do Tribunal de Justiça do . Recentemente, o curso recebeu doações da loja “Abreu Tecidos” e da Academia de Natação “Água Viva”, de amostras de tecido e peças que serão utilizadas na prática do curso de corte e costura.  

Ressocialização de pessoas privadas de liberdade

Essa iniciativa une a necessidade de preservação do ecossistema, solidariedade, ressocialização de pessoas privadas de liberdade e oportunidade de capacitação e renda para as famílias das apenados.  

“É uma excelente oportunidade de unir a necessidade de preservação do planeta e contribuir para a ressocialização de pessoas privadas de liberdade e seus familiares”, diz a juíza Mirella Cézar, titular da 2ª Vara de Itapecuru-Mirim, coordenadora do projeto pelo Poder Judiciário.

O projeto recebe doações de tecidos, retalhos ou amostras da comunidade. As doações podem ser feitas na sede do Escritório Social (Rua Urbano Santos, s/nº. Centro) ou no Fórum de Itapecuru-Mirim (Rua Basílio Simão, s/nº. Centro).

Acompanhe e siga nossas redes sociais:
InstagramTwitter Facebook, além de compartilhar e comentar. Denúnciavídeosfotos sugestões: Mande no Whatsapp – (98) 99144-5641


source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários