Ministério Público Federal analisa denúncia de rachadinha envolvendo Joice Hasselmann

O Ministério Público Federal de São Paulo recebeu representação sobre suposta rachadinha envolvendo a ex-deputada Joice Hasselmann (sem partido). A denúncia foi apresentada por Juliana Christine Pereira Bejes, ex-assessora de Joice na Câmara dos Deputados. O caso está em fase inicial de análise na Procuradoria.

A partir dessa primeira avaliação, o MPF vai decidir se aprofunda as investigações e pede diligências.

Os detalhes da denúncia de Juliana foram revelados pelo portal UOL nesta quarta-feira, 24. Segundo a ex-assessora, seu salário era usado para pagar gastos particulares da então parlamentar, inclusive com a ração de gatos e combustível.

A ex-assessora também teria repassado à Joice os valores de seu auxílio-creche, pagos pela Câmara.

Documentos e provas

O recebimento pelo MPF da denúncia da ex-assessora foi confirmado pelo “Estadão”. Juliana apresentou uma série de documentos, entre notas fiscais, comprovantes bancários e até conversas de WhatsApp mantidas com a ex-deputada.

Segundo o site da Câmara, Juliana atuou como secretária parlamentar de Joice entre abril de 2021 e dezembro de 2022. Ao UOL, ela afirmou que somente ficou com dois salários pagos em tal período.

A remuneração bruta que consta no holerite da ex-servidora da Câmara é de R$ 15,6 mil. Ela ainda recebia R$ 1,8 mil em auxílios. Nos dois meses de dezembro em que atuou como secretária de Joice, ela recebeu gratificações natalinas da Câmara. No último mês de lotação, recebeu R$ 34 mil em ‘vantagens indenizatórias'.

A reportagem busca contato com Joice. O espaço está aberto para manifestações. Ao UOL, a ex-parlamentar negou as acusações e disse que iria à contra a ex-assessora.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.