Menu

Notícias

Lula embarca para Argentina em busca de retomar relações com Mercosul

O presidente Lula embarca na tarde deste domingo (22/1) para a primeira viagem internacional de seu terceiro governo. O petista fará uma visita de quatro dias à Argentina e ao Uruguai, numa tentativa de retomar as relações do Brasil com países do Mercosul e demonstrar a importância que o bloco terá em sua gestão.

A primeira parada de Lula será em Buenos Aires, onde ele deve desembarcar na noite do domingo. Os compromissos oficiais, no entanto, começam apenas na segunda-feira (23/1), quando o petista fará uma visita oficial ao presidente da Argentina, Alberto Fernández.

A agenda de Lula prevê uma reunião entre ele e Fernández, quando devem discutir cooperação nas áreas de saúde, soberania energética, integração financeira e ciência e tecnologia. A expectativa é de que os dois países assinem um acordo de cooperação técnica envolvendo a região da Antártica.

Na terça-feira (24/1), a agenda de Lula estará focada na reunião da VII cúpula de presidentes da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). A presença do petista marcará a volta do Brasil ao bloco, do qual o governo brasileiro estava afastado desde 2020, período que coincide com o governo Bolsonaro.

Ao final do encontro, os países participantes divulgarão a “Declaração de Buenos Aires”, com os pontos acordados durante a cúpula. O documento deve trazer uma manifestaçã conjunta em apoio à reclamação da Argentina sobre a soberania das Ilhas Malvinas.

Reuniões bilaterais

À margem da Celac, Lula deve ter reuniões bilaterais com líderes de outros países. Como noticiou a coluna, estão previstos encontros com os presidentes de Cuba, Miguel Díaz-Canel, e da Venezuela, Nicolás Maduro, além do diretor-geral da FAO, QU Dongyu.

“Vai ser uma visita com dimensão claramente política”, afirma o secretário de Américas do Itamaraty, embaixador Michel Arslanian Neto, ponderando que a viagem de Lula não deve ter acordos práticos, pois será realizada após apenas três semanas do novo governo.

O secretário ressalta que a escolha pela Argentina e Uruguai como primeiro destino internacional de Lula é “significativa” da importância que o presidente brasileiro pretende dar ao Mercosul, bloco escanteado pela gestão Bolsonaro. “Marca um contraste com o período que precede”, diz Arslanian.

O ditador venezuelano Nicolás Maduro cumprimenta Lula
Lula deve ter reunião bilateral com presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante viagem à Argentina

Uruguai

Lula embarcará para Montevideo na manhã da quarta-feira (25/1) e ficará apenas um dia na cidade. A agenda prevê encontros com o atual presidente do Uruguai, Luis Alberto Lacalle Pou, indentificado como um político de centro-direita, e com o ex-presidente José Mujica.

Veja a previsão de agenda de Lula:

Domingo (22/1)

– Lula deve chegar a Buenos Aires à noite e será rebido pelo chanceler argentino, Santiano Cafiero.

Segunda-feira (23/1)

– As 10h30, Lula cumprirá a tradição de homenagear com flores o general José Francisco de San Martín y Matorras, na praça com o mesmo nome, em Buenos Aires;
– Em seguida, irá até a Casa Rosada, sede do governo argentino, para uma reunião com o presidente Alberto Fernández;
– Após a reunião, Lula e Fernández firmarão uma série de acordos para cooperação e, em seguida, darão  uma declaração conjunta à imprensa;
– Está programado um almoço para as comitivas às 15h;
– Lula e Fernández ainda participarão da abertura de um encontro com empresários brasileiros e argentinos;
– Às 19h, os presidentes irão ao Centro Cultural Kirchner (CCK) para o “Concierto de la Hermandad Argentino Brasileña”. Será também inaugurada uma mostra fotográfica deo fotógrafo de Lula, Ricardo Stucker.

Terça-feira (24/1)

– Lula participa da cúpula da Celac;
– Após a reunião da Celac, Lula deve ter reuniões bilaterais.

Quarta-feira (25/1)

– Lula deixa a Argentina pela manhã e embarca para Montevidéu, capital do Uruguai.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários