Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Uso de impressões 3D no resgate da população de corais

Uso de impressões 3D no resgate da população de corais
Uso de impressões 3D no resgate da população de corais

Uma startup da Universidade de Hong Kong, na China, criou um projeto com impressões 3D para ajudar a salvar a população de corais. A ideia surgiu a partir das mudanças climáticas causadas pelo excesso de calor e poluição.

Fundada em 2020 pelo professor de biologia Marinha David Baker e pelo doutorando Vriko Yu, o projeto ambicioso da archiREEF espera tornar os corais “mais resistentes” às mudanças climáticas.

As primeiras fases do projeto ocorreram no Parque Marinho Hoi Ha Wan, antes mesmo do surgimento da empresa, em 2016, em parceria com o Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação de Hong Kong.

Baker e Yu precisavam criar um novo fundo para os corais crescerem e começaram a instalar um recife de coral artificial com impressões 3D feitas na universidade. O material tem 60 centímetros de largura e imita a platigira, conhecida como “coral cérebro”, reeducando o ecossistema local.

Após ser inserido na água, a equipe cola com um material não tóxico os corais nos ladrilhos, permitindo que eles cresçam de forma saudável, atraindo a vida marinha e filtrando a água.

Ainda de acordo com um veículo de imprensa, a empresa pretende atrair apoio do governo e de organizações para expandir o negócio. O modelo de aplicação inclui a montagem dos corais artificiais e administração da archiREEF por cinco anos.

Depois desse tempo, o coral deverá ser forte o suficiente para sobreviver sem os ladrilhos, que devem se deteriorar naturalmente com o tempo.

*Com informações do Portal Uol e da CNN.

 

VEJA TAMBÉM

Sua opnião

PUBLICIDADE