Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Luisa Stefani passará por cirurgia para reconstruir ligamento cruzado

Medalhista de bronze na Olimpíada de Tóquio (Japão), a tenista Luisa Stefani será submetida a uma cirurgia, em até duas semanas, para reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho direito, rompido durante o tie-break do primeiro set na semifinal de duplas femininas do US Open, na última sexta-feira (10). Em vídeo publicado no Twitter nesta terça-feira (14), a paulista descreveu o tratamento e os avanços na recuperação.imagem15-09-2021-03-09-41imagem15-09-2021-03-09-42

“Meu corpo está recuperando aos poucos. Cada dia com menos inchaço no joelho, menos dor para movimentar. Passo grande parte do dia fazendo exercícios de reabilitação, fortalecimento, mobilidade, gelo, elevando a perna, enfim, tentando fortalecer o máximo possível para a cirurgia”, disse Luísa.

“Os médicos me pediram um tempinho a mais para deixar baixar o inchaço e deixar o corpo recuperar um pouco sozinho. Mas estou progredindo muito bem, hoje [terça-feira] consegui andar até sem a muleta, fiquei muito feliz. Grande parte do processo é mental, confiar que a perna aguenta. Estou indo passinho a passinho”, completou a tenista brasileira de 24 anos.

Pasito a pasito 🤯🚶🏼‍♀️🦭na recuperação! Slow and steady #walking 🥳👉🏼🧠 pic.twitter.com/YL3KHGAIHA

— Luisa Stefani (@Luisa__Stefani) September 14, 2021

Luisa ganhou quatro posições no ranking de duplas da Associação de Tênis Feminino (WTA) e assumiu o 13º lugar. É a melhor colocação de uma atleta do Brasil na história da lista, criada em 1975. Além disso, o desempenho no US Open, alcançando a semifinal feminina ao lado da canadense Gabriela Dabrowski, foi o mais positivo da tenista em um Grand Slam. Em julho, a paulista já tinha feito história ao conquistar, junto de Laura Pigossi, a primeira medalha olímpica do país na modalidade: o bronze em Tóquio.

A brasileira deve retornar às quadras somente daqui seis a oito meses (estimativa para atletas que sofrem lesão de ligamento cruzado). Como a dupla com Dabrowski era temporária, devido a uma contusão no pé sofrida por Hayley Carter, parceira habitual de Luisa, que só volta a jogar em 2022, a expectativa é que a paulista retome a equipe com a tenista norte-americana no ano que vem.

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

VEJA TAMBÉM

Sua opnião

PUBLICIDADE