Enem dos concursos: ministra nega que língua portuguesa esteja fora do conteúdo programático

A ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, refutou nesta segunda-feira as críticas sobre a suposta ausência da disciplina de língua portuguesa no Concurso Nacional Unificado, popularizado como “Enem dos concursos”.

Em conversa com jornalistas, Dweck mencionou a politização desse tema e recebeu críticas da senadora Damares Alves (Republicanos-DF), que alegou a ausência do português no conteúdo programático do concurso público.

“Na prova discursiva, 50% da nota é avaliação do português; 50% é o conteúdo específico que está sendo abordado aí. E a prova inteira é análise de interpretação de texto e análise formal do português na parte escrita”, disse a ministra.

Ela também explicou que avaliação gramatical e interpretação de texto estão inseridas de forma transversal ao longo de outras áreas previstas no conteúdo programático.

O lançamento do edital do Concurso Nacional Unificado (CNU) levou os cursinhos a uma corrida frenética para contratar professores para novas disciplinas e adaptar material didático para os candidatos. Não haverá uma prova de língua portuguesa e conteúdos sobre ética e diversidade serão incluídos.

As salas de aula já começam a encher com o aumento da procura, mas muita gente prefere lançar mão da tecnologia para acompanhar o conteúdo à distância e acelerar o passo na preparação para o que tem sido chamado de “Enem dos concursos”. A demanda pode ser medida pelo número de inscritos. Com apenas um dia e meio, já havia mais de 200 mil candidatos.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.