Dirigente do BCE prevê 1º corte de juros na primavera europeia, mas espera relaxamento gradual

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), François Villeroy de Galhau reiterou nesta quinta-feira, 28, a expectativa de que a autoridade monetária comece a cortar os juros na primavera europeia que se estende até meados de junho. No entanto, o dirigente indicou que o processo começará com uma redução “moderada” da taxa básica e que o ciclo de relaxamento será “gradual”.

Em discurso durante evento, Villeroy de Galhau disse que a instituição não necessariamente deve cortar os juros em cada uma de suas reuniões seguintes, mas manterá as opções abertas. “Acima de tudo, o ritmo será pragmático e guiado por dados econômicos”, afirmou.

Galhau acrescentou que a discussão sobre se a abertura do afrouxamento monetário ocorrerá em abril ou junho “não é de importância existencial”. “Reitero aqui a minha convicção de que o corte deverá realizar-se na primavera, e isto independentemente do calendário do Federal Reserve [Fed]”, comentou.

O dirigente, que também é presidente do Banco da França, lembrou que a monetária se transmite à economia de maneira defasada. Por isso, para ele, esperar muito tempo para agir pode deixar o BCE atrasado. Assim, se a inflação cair abaixo da meta de 2% por muito tempo, o BC europeu poderá cortar os juros de maneira mais agressiva, de acordo com ele.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.