Deputado quer lei para punir MTST após postagem com Jesus Cristo

O vice-líder da oposição na Câmara, Evair de Melo (PP-ES) protocolou nesta segunda-feira (1º/4) um projeto de lei que permitiria punir o MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) pela postagem na última Sexta-Feira Santa (29/3).

Melo apresentou um PL que institui punições “para atos de desrespeito, vilipêndio ou ridicularização contra
símbolos e práticas religiosas” e cita nominalmente a publicação do MTST com Jesus Cristo.

Dentre as punições pedidas por Melo está a obrigatoriedade de uma reparação pública, participação em um programa de para a tolerância religiosa e reparação dos “danos materiais e morais” incluindo compensação financeira”.

“O vilipêndio perpetrado não somente atenta contra a sacralidade desses momentos como também lesa a coesão social e o imperativo de respeito mútuo que deve imperar em uma sociedade plural e diversificada. Embora a liberdade de expressão seja direito inalienável, deve ela coabitar harmoniosamente com o respeito às crenças e aos valores religiosos, imprescindíveis para a identidade e espiritualidade de milhões de cidadãos brasileiros”, diz o deputado.

Polêmica do MTST

Na última sexta-feira, quando cristãos celebravam a Sexta-Feira Santa, o MTST postou uma imagem remetendo ao Calvário, quando Jesus Cristo foi crucificado, com soldados romanos dizendo: “Bandido bom é bandido morto”.

Após a repercussão, o movimento respondeu às críticas pela postagem. “A falta de interpretação da imagem e da mensagem desse post é de se impressionar”. O movimento indicou, então, a leitura do Evangelho de Lucas, sobre a condenação de Jesus por Pôncio Pilatos.


0

 

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.