Com comercial de US$ 7 mi e ingresso mais caro da história, Super Bowl deve movimentar US$ 17,3 bi

No próximo domingo, 11, acontece um dos maiores eventos do mundo esportivo, cujo valor de um espaço publicitário, de 30 segundos, custa cerca de 7 milhões de dólares (ou quase 35 milhões de reais). O Super Bowl, jogo final do campeonato da NFL, chega à sua 58ª edição com Kansas City Chiefs e San Francisco 49ers disputando o mais cobiçado titulo do futebol americano, no Allegiant Stadium, em Las Vegas.

Prevista para para iniciar por volta das 20h30, no horário de Brasília, a partida será transmitida pela RedeTV na TV aberta, ESPN na TV fechada e online pelo Star+ e NFL Game Pass. O famigerado show do intervalo, que contou com apresentação de Rihanna em 2023, está previsto para às 22h25.

Na ocasião, o jogo alcançou o recorde de 115 milhões de espectadores somente nos EUA, segundo a plataforma de dados Statista, uma verdadeira vitrine para as empresas aumentarem receita e familiarizarem os telespectadores com a sua marca.

Para 2024, é esperado que o número seja superior a 200 milhões, de acordo com uma pesquisa da Federação Nacional de Varejo (NRF) – o que representa bem mais da metade da população de 335 milhões do país – e mais da metade desses fãs dizem que irão organizar ou participar de uma festa para assistir ao evento.

A 58º edição também apresenta o ingresso mais caro de sua história. Dados da plataforma TickPick revelam que o custo médio para assistir ao evento em Las Vegas chega a 9.800 dólares (48,2 mil reais), um aumento de 70% em comparação ao ano anterior.

Mesmo o bilhete mais acessível, avaliado em 8.188 dólares (mais de 40 mil reais), é 50% mais elevado do que a entrada mais econômica de 2023, no Arizona, que custava 5.997 dólares (29 mil reais).

Com os anúncios de TV ficando mais caros, e com menos audiência diante de um cenário de fragmentação da pulicidade, a NFL está fazendo tudo o que pode para tornar o evento ainda mais atraente, inclusive, para as marcas, que podem atingir uma audiência de massa.

Usher fará o show do intervalo do Super Bowl 2024

A expectativa é de uma celebração grandiosa, incluindo apresentação do rapper Usher e uma possível presença Taylor Swift. Estima-se que a estrela do pop gerou um valor de marca equivalente a 331.5 milhões de dólares para o Kansas City Chiefs e a NFL, desde que apareceu pela primeira vez em uma partida ao lado do namorado, o jogador Travis Kelce, do Kansas City Chiefs, segundo levantamento da Apex Marketing Group, consultoria em publicidade e marca.

“O que vai acontecer no intervalo do SuperBowl sempre foi notícia. Tanto o esperado show como as marcas que pagam fortunas para marcar presença nesse horário mais do que nobre. E o investimento nas produções acompanha o valor de mídia”, afirma Armênio Neto, especialista em negócios do esporte e sócio-fundador da Let's Goal.

Quanto o Super Bowl 2024 deve movimentar?

Os números refletem a enorme escala económica do evento. Ao todo, os gastos com alimentos, bebidas, vestuário, decoração de festas e outras categorias relacionadas ao Super Bowl em 2024 deverão atingir 17,3 bilhões de dólares, segundo a NRF. Isso representa um aumento de cerca de 1 bilhão de dólares em relação ao jogo do ano passado e chega a cerca de 86 dólares por pessoa.

Também resulta em receitas importantes para uma ampla gama de empresas. A Câmara de Comércio dos EUA disse que o evento deverá gerar 500 milhões de dólares adicionais para a economia de Las Vegas. Isso inclui uma projeção de 150 mil visitantes à cidade, que deverão gastar 215 milhões de dólares em alimentos e bebidas, quartos de hotel, mercadorias relacionadas a jogos e outros itens.

Os números não incluem as quantias fixas que provavelmente serão apostadas no Super Bowl. Quase 68 milhões de adultos americanos – cerca de 1 em cada 4 – planejam apostar no concurso, de acordo com a American Gaming Association. Isso inclui apostas feitas em agências legais, bem como em casas de apostas ilegais e operações online em outros países.

O que as marcas estão planejando?

Para além da partida de futebol americano, acompanhar as ativações de marcas durante o Super Bowl figura como um show à parte. Em novembro do ano passado, a CBS, que transmite a partida nos EUA, informou que o estoque de anúncios estava praticamente esgotado. O espaço publicitário é lotado, com marcas empregando rostos conhecidos, como Ben Affleck, Jennifer Lopez, Steve Martin e John Travolta.

Se no passado os anúncios eram mantidos em segredo até o dia do jogo, hoje as marcas idealizam campanhas de marketing com narrativas de longa de duração, aproveitando o burburinho em torno do evento, com teasers e eventos mais experienciais.

A Hellmann's, por exemplo, se tornou a primeira marca da Unilever a anunciar na esfera imersiva de Las Vegas (o Sphere), revelando duas de suas estrelas: a atriz Kate McKinnon e seu amigo peludo, Mayo Cat (conhecido como ator gato Chipmunk fora das câmeras).

A Paramount sediará um evento imersivo de quatro dias para os fãs, apelidado de Expedition Vegas. A enorme estrutura de um quarteirão em Las Vegas contará com experiências interativas para os fãs construídas em torno de filmes e séries populares.

A Bud Light também anunciou no Sphere um novo vídeo, que levou os espectadores a um ‘tour íntimo' pelo interior de uma garrafa cheia de cerveja.

A PepsiCo, outro dos mais fiéis anunciantes do Super Bowl, está recebendo o patrocínio principal da Flavortown Tailgate de Guy Fieri, uma festa organizada pelo famoso chef que será realizada a poucos minutos do Allegiant Stadium.

Recentemente, o Doritos, da Frito Lay, transformou a icônica pirâmide de Luxor Hotel em Las Vegas em um salgadinho de milho triangular. A ação faz parte de um sorteio, no qual os fãs podem tirar uma foto do prédio no Snapchat para concorrer a um ingresso para o jogo de domingo.

A Cheetos, por sua vez, criou uma capela de casamento em Las Vegas, onde as pessoas podem se casar com um holograma do mascote dos Cheetos. Enquanto isso, a Mattel lançou uma Barbie com tema do Super Bowl. Mas uma loga de lista de marcas estão igualmente espalhando seus nomes e logotipos pela cidade, e ralizando promoções e brindes extravagantes.

Por que os anunciantes ainda apostam alto no Super Bowl

1. Audiência massiva e diversificada: O Super Bowl é um dos eventos esportivos mais assistidos nos Estados Unidos, atraindo uma audiência massiva de milhões de telespectadores. Além disso, essa audiência é altamente diversificada em termos de demografia, o que permite que os anunciantes atinjam diferentes segmentos de mercado em um único evento.

2. Momento cultural e social: O Super Bowl transcende o status de um simples jogo esportivo, tornando-se um fenômeno cultural e social. As pessoas se reúnem para assistir não apenas pela paixão pelo futebol americano, mas também pelos comerciais, o show do intervalo e a experiência compartilhada. Isso cria uma oportunidade única para os anunciantes se envolverem com os consumidores de maneiras memoráveis e emocionais.

3. Alcance global: Apesar de ser um evento americano, o Super Bowl tem uma audiência global considerável. As marcas que participam podem alcançar não apenas o mercado doméstico, mas também espectadores internacionais, aumentando assim o alcance de suas campanhas publicitárias.

4. Inovação criativa: O Super Bowl é conhecido por apresentar alguns dos comerciais mais criativos e memoráveis da publicidade. Os anunciantes veem isso como uma oportunidade de destacar sua marca por meio de campanhas inovadoras que podem gerar conversas e se tornar virais nas redes sociais, estendendo o impacto além do evento em si.

5. Tempo de mídia prolongado: Os comerciais do Super Bowl muitas vezes recebem atenção antes e depois do evento. As prévias e teasers geram expectativa, enquanto as discussões pós-evento nas redes sociais e na mídia prolongam o tempo de vida da campanha. Isso proporciona aos anunciantes uma exposição prolongada em comparação com outros eventos de transmissão única.

6. Credibilidade e prestígio: O Super Bowl é uma plataforma premium, e os anunciantes associam sua marca a um evento de prestígio e grande visibilidade. O fato de serem selecionados para participar do Super Bowl confere credibilidade às marcas, o que pode impactar positivamente a percepção do consumidor.

Não tem 7 milhões de dólares?

É possível aproveitar o sucesso do Super Bowl sem desembolsar 7 milhões de dólares. Algumas estratégias de marketing permitem capitalizar a atmosfera do jogo e, desta forma, atrair a atenção dos espectadores.

1. Marketing nas redes sociais:

  • Utilize plataformas de redes sociais para criar campanhas interativas e envolventes que capitalizem sobre os temas e emoções associados ao Super Bowl.
  • Crie hashtags específicas relacionadas ao evento para incentivar o compartilhamento de conteúdo gerado pelos usuários.
  • Realize concursos e sorteios online relacionados ao Super Bowl para estimular a participação ativa dos seguidores.

2. Parcerias locais:

  • Colabore com negócios locais para criar promoções temáticas do Super Bowl, como descontos especiais para clientes que fazem compras durante o evento ou pacotes promocionais relacionados à transmissão do jogo.
  • Participe de eventos comunitários que acontecem simultaneamente ao Super Bowl, envolvendo-se ativamente com a comunidade.

3. Conteúdo relacionado ao Super Bowl:

  • Crie conteúdo relevante e envolvente em torno do Super Bowl, mesmo que não seja um anúncio oficial. Isso pode incluir artigos, vídeos, infográficos ou até mesmo memes que capitalizem sobre o hype do evento.
  • Explore formatos de conteúdo que permitam uma conexão emocional com os espectadores, alinhando-se aos temas e interesses predominantes durante o Super Bowl.

4. Publicidade contextual online:

  • Faça uso de publicidade online, como anúncios pagos nas redes sociais e pesquisa, utilizando palavras-chave relacionadas ao Super Bowl.
  • Aproveite os recursos de segmentação para direcionar a campanha para o público-alvo específico, levando em consideração os interesses relacionados ao evento.

5. Ativação de influenciadores:

  • Colabore com influenciadores locais ou microinfluenciadores que tenham afinidade com o Super Bowl. Eles podem compartilhar conteúdo relacionado ao evento, ampliando o alcance da sua marca para suas audiências engajadas.

6. Eventos de visualização locais:

  • Organize eventos de visualização do Super Bowl em locais comunitários ou em parceria com estabelecimentos locais, proporcionando experiências compartilhadas e associando sua marca ao evento de maneira mais acessível.

Onde assistir ao vivo e qual horário de Chiefs e 49ers pelo Super Bowl 2024?

A partida entre San Francisco 49ers e o Kansas City Chiefs será transmitida pela RedeTV na TV aberta, ESPN na TV fechada e online pelo Star+ e NFL Game Pass.

Que horas é o show do intervalo do Super Bowl?

A apresentação no intervalo do SuperBowl não possui um horário fixo, porém, começa 1h30 depois do início da partida. Com o jogo previsto para começar às 20h30 no horário de Brasília, Usher deve se apresentar por volta das 22h.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.