Carnaval de SP muda de voz e terá mulher como locutora da apuração pela primeira vez

O desfile das escolas de samba é uma das principais expressões do Carnaval de São Paulo. Neste ano, o espetáculo passará por uma mudança significativa, pois será a primeira vez em pelo menos 30 anos que uma mulher será locutora da apuração das escolas paulistanas.

Em janeiro, a Liga das Escolas de Samba de São Paulo anunciou que Eloise Matos será a nova voz das escolas de samba, substituindo Antônio Pereira da Silva, conhecido como Mestre Zulu.

“A grande novidade é que Eloise Matos será a nova voz da apuração das notas do Carnaval de São Paulo. Sua experiência e paixão pela carnavalesca a tornam a escolha perfeita para conduzir esse momento crucial do Carnaval, guiando o público através dos resultados e das emoções”, declarou a entidade, por meio de um comunicado.

A comunicadora paulistana, de 50 anos, é bastante conhecida no universo radiofônico, com mais de 30 anos de experiência. Atualmente, Eloise é locutora na rádio Transcontinental FM 104.7 de Mogi das Cruzes, onde começou a trabalhar em 1995. A voz de Eloise tornou-se familiar para muitos ouvintes, graças aos programas que ela conduz de segunda a sexta-feira, centrados na cena do samba e do pagode.

Ao longo dos anos, ela também atuou como apresentadora de shows de alguns maiores nomes do samba, como Ferrugem, Diogo Nogueira e Mumuzinho. Além de ter emprestado sua voz para spots publicitários e jingles.

Em entrevista à EXAME, Eloise Matos conta que sua relação com o Carnaval começou na infância, baseada na paixão de sua família pelo samba e outros gêneros musicais. E por essa influência, ser nomeada locutora da apuração das escolas de São Paulo tem um grande significado.

“Eu venho do mundo do samba e do pagode, e de uma família ligada a esse estilo de música”, conta.

Antes de assumir essa posição, a locutora já desempenhou o papel de mestre de cerimônias em diversos projetos, incluindo a seleção da corte do Carnaval paulistano. Sua participação nesses eventos solidificou sua conexão com a festividade e sua presença como uma figura reconhecida no meio.

“A minha infância foi permeada por essa cultura, com carnaval, samba e pagode. Quando criança e adolescente, participei de alguns eventos junto com a minha mãe e profissionalmente sempre fazia uma cobertura para a rádio sobre o evento, então, sempre estive envolvida nisso de uma certa forma”.

Levando em conta também sua experiência em rádio, Eloise se sente preparada para o desafio de narrar a apuração das notas, já que a voz do locutor, por tradição, tem que ser marcante e vivaz.

“Locução é a minha profissão, então eu já me sinto preparada para desempenhar essa função. Agora, tem uma coisa diferente que não está incluída no meu trabalho diário, que é exatamente o prazer de participar de um evento único e anual”, celebra.

Grande responsabilidade

Imagem: Felipe Araújo/ Liga-SP

Imagem: Felipe Araújo/ Liga-SP

Em janeiro deste ano, Mestre Zulu anunciou sua saída da apuração do Carnaval de São Paulo, após 30 anos nessa função. Em razão de sua longa trajetoria, Zulu se tornou um dos principais representantes do Carnaval e do samba na capital paulista. Tanto que continua sendo lembrado pela expressão: “nota Dezzzzz!”, ao anunciar a melhor avaliação de uma escola de samba.

Desde 1993, os únicos dois anos que ele não narrou as notas foram 2007 e 2021, o último por causa da pandemia de coronavírus.

Desta vez, a participação de uma mulher na narração das notas marca a chegada de um fôlego novo para a festividade. Para Eloise, ter a oportunidade realizar esse trabalho traz também a perspectiva da força feminina por trás do carnaval no país.

“Como mulher, eu me sinto honrada e presenteada. É difícil dizer que sou uma representante, mas me sinto envolvida no meio de tantas mulheres que dão vida ao cenário carnavalesco”, diz. “Na verdade, me sinto como um soldado que foi convocado para fazer parte do mais alto comando dessa revolução cultural que vem tomando uma forma gigantesca a anos”.

Embora o momento seja de euforia, ela compreende o tamanho da responsabilidade que assumiu e a encara como uma missão.”Eu sempre vi que o Carnaval é o coroamento de várias expressões da identidade brasileira e a sensação é que eu fui elevada a responsabilidade cultural mais alta dosso país”.

Longe dos microfones e estúdios, Eloise faz questão de celebrar o Carnaval como qualquer pessoa, com ritmo das marchinhas e a empolgação dos blocos de rua. Além de torcer por suas escolas de samba favoritas de São Paulo e do Rio de Janeiro – apesar dos nomes não serem revelados por questão ética.

Diante da ocasião, ela tem apenas duas preocupações: “Certamente espero fazer um bom trabalho, mas também torço para não chover durantes os desfiles”, brinca.

“De qualquer modo, espero que seja um Carnaval divertido para todos e que não ocorram problemas para as escolas de samba. Como locutora é difícil prever o futuro, mas vou continuar fazendo o meu trabalho e sempre darei o melhor em todos os projetos que eu for convocada”.

Quando começam os desfiles das escolas de São Paulo?

O Sambódromo do Anhembi vai receber os desfiles das escolas de samba do Grupo Especial nas noites desta sexta-feira, 9, e deste sábado, 10.

Carnaval é feriado nacional?

O Carnaval de 2024 iniciará oficialmente no dia 13 de fevereiro, terça-feira. É considerado ponto facultativo no Brasil, conforme a Portaria do Primeiro-Secretário nº 29 do Senado, com exceção do estado do Rio de Janeiro, onde é feriado.

A Quarta-feira de Cinzas não é um feriado nacional.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.