BTG é o primeiro banco do mundo a lançar sua própria stablecoin; os aportes são a partir de R$ 100

Abrir uma conta internacional, enviar dinheiro para a compra, declarar a posse e pagar impostos. Geralmente esses são alguns dos processos burocráticos que envolvem a compra de dólar por investidores.

Embora a burocracia desestimule o investimento no ativo, dolarizar a carteira é essencial como estratégia de diversificação e proteção do patrimônio, sobretudo contra as instabilidades econômicas nacionais.

Uma alternativa para simplificar esse processo é investir em stablecoins lastreadas em dólar como o BTG Dol, lançado em abril pelo BTG Pactual, o maior banco de investimentos da América Latina.

BTG Dol: Diversifique parte de seu patrimônio em dólar com inovação e segurança

Stablecoin BTG Dol

O BTG Dol é a única stablecoin com chancela do BTG Pactual – que se torna o primeiro banco do a lançar uma stablecoin lastreada em dólar – e possibilita a dolarização de patrimônio de forma segura e inovadora.

O investimento mantém uma relação de paridade de 1 para 1 com a moeda dos Estados Unidos, ou seja, a emissão de cada BTG Dol é respaldada por US$ 1 armazenado, assegurando que o valor da criptomoeda seja constantemente equivalente a US$ 1.

“O cliente pode investir direto pelo app do BTG Pactual com a segurança do maior banco de investimentos da América Latina. O BTG Dol possui valor estável, que acompanha o câmbio. Não há cobrança de spread e taxas dinâmicas, apenas a taxa de 0,5% sobre a operação. O cliente também não precisa abrir conta no exterior e a liquidez é imediata.”, explicou o Head Digital Assets do banco, André Portilho.

Com investimento mínimo de apenas R$ 100, o BTG Dol permite que o investidor construa uma exposição ao dólar em sua carteira com tributação simplificada e suporte dos analistas do BTG.

Com um papel híbrido entre o mercado cripto e o tradicional, as stablecoins têm seus valores vinculados a outros ativos, como moedas fiduciárias (dólar, euro) e commodities (ouro) e, por isso, garante uma estabilidade dificilmente encontrada em outras criptomoedas.

Ainda que as vantagens de investir em dólar através das stablecoins sejam muitas, há o risco relacionado à reserva de caixa do emissor. Por isso, o investidor deve se certificar de que a empresa que emitiu as stablecoins realmente tenha aquele valor em conta.

No caso da BTG Dol, o investidor conta com a segurança de estar investindo em uma moeda estável do maior banco de investimentos da América Latina, com 40 anos de história e credibilidade.

“O fato de ser emitida em blockchain por uma empresa de capital aberto garante a segurança do ativo, além de oferecer aos investidores que buscam exposição ao dólar uma alternativa não apenas prática, mas muito confiável”, declara Portilho.

Segundo o especialista, o BTG Dol é recomendado para todo tipo de investidor que deseja ter uma exposição ao dólar de uma forma simples, segura e barata. “Além disso, a stablecoin emitida pelo BTG Pactual também pode ser uma alternativa para modelos de negócios que contam com pagamentos em dólar, facilitando a manutenção de um hedge cambial”, finaliza.

Dolarize a sua carteira com apenas R$ 100 e com a segurança do maior banco de investimentos da América Latina

Vantagens de investir em stablecoin

  1. Praticidade: como explicado, investir em stablecoin é uma forma simples de aumentar a posição em dólar sem precisar passar pela burocracia que esse processo geralmente exige.
  2. Diversificação: o ativo é uma opção para diversificar a carteira e garantir uma maior segurança contra a instabilidade trazida pelo cenário político e econômico nacional.
  3. Estabilidade: o fato de estar atrelada a ativos mais estáveis traz uma previsibilidade maior da variação das stablecoins em comparação a outras criptomoedas. No entanto, vale ressaltar que a moeda também não acompanhará as altas valorizações características do mercado cripto.

Conte com o maior banco de investimentos da América Latina para diversificar sua carteira com stablecoins.

*Este é um conteúdo apresentado por BTG Pactual

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.