“Bibi, uma vida em musical” será apresentado pela primeira vez no Maranhão

Um dos espetáculos mais premiados do teatro brasileiro, ‘Bibi, uma vida em musical' faz uma nova turnê por cinco cidades do Brasil, incluindo São Luís, a capital do Maranhão.

O espetáculo será apresentado nos dias 24, 25 e 26 de maio, às 19h30, no Teatro Arthur Azevedo, celebrando o centenário de Bibi Ferreira, uma das maiores artistas brasileiras de todos os tempos.

BIBI, uma vida em musical tem texto de Artur Xexéo e Luanna Guimarães e direção geral de Tadeu Aguiar. A atriz Amanda Acosta volta a viver Bibi, em interpretação premiada (Melhor atriz 2018 – APCA, Bibi Ferreira, Reverência, Cesgranrio, entre outros).

O musical tem uma trajetória vitoriosa: 44 prêmios e 112 indicações. Apresentado pelo Ministério da e Circuito Cultural Bradesco Seguros, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, o espetáculo é uma realização da Negri e Tinoco Produções Artísticas.

BIBI, uma vida em musical. (Foto: Divulgação)

“Falar de Bibi Ferreira é falar da história do teatro, ela foi a grande dama do teatro brasileiro e foi a pioneira em musicais, quando em 62 fez “My Fair Lady”. Hoje o Brasil é o 3° país que mais realiza musicais. Ela viveu e respirou teatro a vida inteira. É essa história que vamos contar para o público de São Luís. Nós estamos muito felizes de poder trazer o legado de Bibi para esse estado que também respira arte e cultura.”, afirmou Cláudia Negri, diretora de produção do musical.

O musical tem direção geral de Tadeu Aguiar, que também dirigiu grandes musicais como ‘A Cor Púrpura', ‘Quase Normal', ‘Ou tudo ou Nada' e reúne 18 atores em cena. Além de Amanda Acosta, estarão no palco Chris Penna, Gottsha, Simone Centurione, Rosana Penna, João Telles, Fabricio Negri, Leandro Melo, Julie Duarte, Fernanda Misailidis, Mariana Montenegro, Flávio Moraes, Ariel Venâncio, Leonam Moraes, Daruã Góes , Léo Araújo , Elis Loureiro e Rafa Diverse.

“Não consigo lembrar de mim fora de um teatro”. Assim se descrevia Bibi Ferreira, 96 anos de vida e 76 como atriz, cantora, diretora e produtora. A trajetória pessoal e profissional dessa estrela brasileira só poderia ser contada e celebrada levando para o palco o próprio palco, das companhias de comédia, do teatro de revista, dos grandes musicais e do teatro engajado em que ela atuou.

Em São Luís, a apresentação do sábado, dia 25 de maio, será inclusiva com acessibilidade em Libras e recurso de audiodescrição.

Os ingressos já estão à venda no site Ingresso Digital, https://tinyurl.com/3mz4vnxw.

A vida e a arte de Bibi Ferreira

BIBI, uma vida em musical. (Foto: Divulgação)

Em “BIBI, uma vida em musical”, a história familiar, profissional e amorosa da artista se enredam. A formação em música, dança e línguas estrangeiras foi estimulada pela mãe Aida Izquierdo, bailarina espanhola. A estreia profissional no teatro, aos 19 anos, foi pela mão do pai, o ator Procópio Ferreira, em papel escrito por ele para a filha.

Assim, o musical percorre todas as fases da vida de Bibi, da escolha do seu nome, sua preparação para os palcos, os espetáculos musicais como os inesquecíveis ‘Gota d'Água', de Paulo Pontes e Chico Buarque; ‘My Fair Lady', ‘Alô Dolly' e ‘Piaf, a Vida de Uma Estrela da Canção'; seus casamentos, o nascimento da filha única, Tina Ferreira; as viagens para Portugal e Inglaterra a trabalho; a homenagem da escola de samba Viradouro até sua chegada a um teatro da Broadway, aos 90 anos.

O espetáculo celebra ainda o legado de Artur Xexéo, que partiu em junho de 2021. Um dos maiores jornalistas brasileiros, autor de espetáculos como ‘Cartola – O Mundo é um Moinho', ‘Eu Não Posso Lembrar Que Te Amei – Dalva e Herivelto', ‘Hebe, o Musical', era fã confesso e avaliou a importância de Bibi Ferreira na profissionalização do ator no Brasil, em relação ao seu ofício.

“No teatro musical, ela foi, sem dúvidas, a primeira atriz brasileira pronta para o gênero. Antes dela, havia as vedetes de revista, não necessariamente atrizes”, diz o coautor do texto.

Sob direção musical de Tony Lucchesi, que também dirigiu os musicais ‘A Cor Púrpura', ‘Eu não posso lembrar que te amei–Dalva e Herivelto', o elenco interpreta 33 canções.

Cinco delas foram criadas especialmente para o espetáculo, com letra e música de Thereza Tinoco, que já teve composições gravadas por Simone, Ney Matogrosso, Lucinha Araújo, entre outros.

Um dos grandes sucessos compostos por Thereza foi a canção ‘O Viajante', tema do personagem de Tony Ramos, na novela Baila Comigo, da TV Globo. Thereza compôs ainda para vários espetáculos infantis, como ‘Fica Combinado Assim', de Herval Rossano, além de dois números musicais para ‘Bibi in Concert Pop III', a pedido de Bibi Ferreira.

Amanda Acosta

Amanda foi integrante do Trem da Alegria, de 1988 a 1992, quando o trio se desfez. Atriz de cinema e TV, ela tem cada vez mais se tornado um dos principais nomes do teatro musical, participando de espetáculos como ‘Essa é a nossa Canção', ‘Baby, o Musical' e ‘4 Faces do Amor', todas sob direção de Tadeu Aguiar.

Amanda viveu também no palco outra grande estrela nacional, Carmem Miranda, além de ter interpretado Eliza Doolittle na montagem paulista de ‘My Fair Lady', de 2006, o mesmo papel que Bibi Ferreira fez na primeira encenação brasileira da peça americana.

Dentre as atrações incentivadas destacam-se os musicais “Bibi – Uma vida em musical”, “Bem Sertanejo”, “Les Misérables”, “70 – Década do Divino Maravilhoso”, “Cinderella”, “O Fantasma da Ópera”, “A Cor Púrpura” e “Conserto para Dois”, além da “Série Dell'Arte Concertos Internacionais” e a exposição “Mickey 90 Anos”.

BIBI, uma vida em musical. (Foto: Divulgação)

Serviço

O quê: “Bibi, uma vida em musical” – turnê nacional.
Data: 24, 25 e 26 de maio
Local: Teatro Arthur Azevedo, Rua do Sol, Centro.
Ingressos no site Ingresso Digital (Link)
Gênero: Musical.
Classificação Indicativa:10 anos.
Duração: 165 minutos.
Acessibilidade: Teatro acessível para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. Intérprete de Libras e peça com audiodescrição na sessão de sábado (25).

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.