Até 40% dos pacientes com rinite também podem apresentar alergia ocular

alergia ocular
(Foto: Freepik)

“A alergia ocular é um processo imunoinflamatório bastante comum, que pode causar sintomas como: vermelhidão ocular, coceira, lacrimejamento, inchaço nos olhos/ pálpebras, até dor ocular e sensibilidade à luz em casos mais crônicos. Ela está presente em até 40% dos pacientes com rinite”, explica Laís Lourenção da Cunha, médica otorrinolaringologista, alergista e imunologista pela USP.

Leia também – Conheça os sintomas das alergias de pele

Segundo ela, frequentemente esses sintomas são pouco valorizados, e a pessoa se automedica com colírios sem prescrição médica. “Isso pode levar ao atraso de diagnósticos diferenciais como infecções oculares, ceratoconjuntivite, blefarite, disfunção do filme lacrimal e casos mais sérios como uveíte e o glaucoma agudo”, alerta a médica que também atua na Clínica Croce, centro de vacinação e infusão com especialistas das áreas de Alergia, Imunologia, Reumatologia e Endocrinologia.

As alergias oculares podem estar relacionadas a alergia a ácaros, pelos de animais, lentes de contato, cosméticos e até conservantes presentes nos colírios e limpadores de lente.

Um dos sintomas mais frequentes, a coceira ocular pode trazer prejuízos importantes para a visão no longo prazo como: afinamento da córnea, deslocamento da retina, ceratocone (quando a córnea se projete para a frente), deslocamento da lente intraocular e aumento da pressão intraocular.

“O uso de aparelhos eletrônicos diminui a quantidade de vezes que piscamos e isso pode levar à redução do filme lacrimal e, consequentemente, aumento do prurido. É preciso muito cuidado, especialmente com as crianças” alerta Laís.

O tratamento é feito através da identificação dos fatores alergênicos, colírios específicos e imunoterapia.

*Informações Assessoria de Imprensa

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.