Após Tebet negar dividir palanque com Bolsonaro, aliado responde

Aliado do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Fabio Wajngarten rebateu declaração da ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB), que negou a possibilidade de dividir palanque com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para apoiar o prefeito de São Paulo e pré-candidato à reeleição, Ricardo Nunes, também do MDB.

Em à CNN, Tebet disse: “Bolsonaro não estando [no palanque de Nunes], a gente pode ir em dias diferentes, sem nenhum problema”. Em resposta, o advogado e ex-secretário de Comunicação de Bolsonaro Fabio Wajngarten chamou a emedebista de “uma sem votos” e disse que ela “atrapalha uma eleição ganha”.

“Como uma ‘sem votos' atrapalha uma eleição ganha. Sequer é de SP. Não ajuda em NADA. Quer o Boulos?”, escreveu Wajngarten neste domingo (31/1), reproduzindo uma notícia da entrevista.

“Até agora, o Ricardo Nunes não me deu ainda nenhum motivo para não apoiá-lo. Obviamente, nós vamos ver qual é a plataforma de governo dele, se ele vai continuar defendendo a democracia e os valores dos quais eu comungo”, disse Tebet à CNN. “Vejo no Ricardo Nunes uma pessoa democrática”, completou ela.

O PL não vai lançar candidato próprio à prefeitura de São Paulo neste ano. Bolsonaro e Valdemar Costa Neto decidiram pelo apoio a Nunes, que terá como adversários os deputados federais Guilherme Boulos (PSol) e Tabata Amaral (PSB). Boulos é o candidato apoiado pelo presidente Lula (PT), enquanto Tabata deverá receber o apoio do vice-presidente Geraldo Alckmin, do mesmo partido dela.

Ex-senadora por Mato Grosso do Sul e ex-prefeita de Três Lagoas (MS), Tebet foi candidata à Presidência da República em 2022 e ficou em terceiro lugar, com 4,9 milhões de votos, o equivalente a 4,16%. No segundo turno, ela apoiou ativamente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em oposição a Bolsonaro.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.