Aos 17, Endrick fecha mesma quantidade de patrocínios que atletas de Copa

As boas performances dentro de campo com a camisa do Palmeiras, que o levaram à seleção brasileira principal, e a boa imagem fora das quatro linhas levaram Endrick a ser reconhecido pelas marcas. Aos 17 anos, ele já possui a mesma quantidade de patrocínios que atletas de Copa do Mundo, casos de Vini Jr., Rodrygo e Richarlison, presentes em 2022, no Catar.

Na última semana, o atacante palmeirense fechou como embaixador da Panini para o álbum de figurinhas da Copa América deste ano, se juntando aos já parceiros oficiais Neosaldina, New Balance, Rei do Pitaco e OdontoCompany, além da Max para ativações junto à Champions League.

Com realidades distintas e carreiras consolidadas na Europa, Richarlison, 26 anos, e Vini Jr. e Rodrygo, ambos com 23, viram explodir o número de patrocinadores justamente nos meses que antecederam a última Copa do . Com posicionamentos firmes e em prol de causas sociais, os três viraram os queridinhos marcas.

Atualmente, Richarlison, que atua no Tottenham, conta com os patrocínios da Nike, Clear, AirWayz, Open English, Tumitravel, BOSS, Calvin Klein. Já Rodrygo, do Real Madrid, possui laços com Nike, Neoenergia, BioTech USA, TCL, EA Sports, Bantrab, enquanto Vini Jr., também do time madrilenho, tem a parceria de Nike, EA Sports, Betnacional, Pepsi, Zé Delivery, Vivo e o Instituto Vini Jr.

Praticamente todos os outros atletas selecionáveis para os amistosos contra Inglaterra, em Londres, e Espanha, em Madrid, possuem apenas parceria com fornecedor de material esportivo. As exceções, além dos citados acima, são o zagueiro Fabrício Bruno e o volante André, que possuem patrocínio com uma empresa de apostas, e o atacante Raphinha, que tem parceria com o Spotify.

Vini Jr. e Endrick, que dentro de alguns meses estarão juntos no Real Madrid, possuem algo em comum: são geridos pela Roc Nation Sports, empresa de entretenimento norte-americana comandada pelo cantor Jay-Z, que em julho do ano passado anunciou a fusão com a TFM Agency.

O projeto comandado pelo rapper é líder no mercado de entretenimento e atende personalidades internacionais, como Alicia Keys, Kevin De Bruyne, meio-campista do Manchester City, o belga Romelu Lukaku e Federico Dimarco, da Inter de Milão.

“Marcas o procuram e o querem porque ele já é relevante o suficiente para transcender o jogo de futebol. O segundo motivo se refere aos diferentes canais de exposição que um atleta tem hoje. Em décadas passadas, era muito mais difícil conhecer jovens atletas antes que chegassem à equipe principal de seus clubes. Endrick já era popular, não somente entre torcedores do Palmeiras, antes de atuar na equipe principal”, explica Thiago Freitas, COO da Roc Nation Sports no Brasil.

Na operação com atletas brasileiros, além de Endrick e Vini Jr., a Roc Nation também faz a gestão de carreira de outros três atletas convocados por Dorival Jr.: o meia Lucas Paquetá e os zagueiros Murilo e Fabrício Bruno, além do meia Gabriel Martinelli, cortado por lesão.

“Apesar de muito jovem, Vini já está consolidado no maior clube do mundo, e na seleção mais importante. Já foi campeão e protagonista da Champions, e é uma referência de superação e sucesso no esporte para a maioria dos brasileiros. Além disso, não se omite de questões sociais importantes, seja pelo seu posicionamento, seja pelas contribuições para sua comunidade. Tudo isso faz com o número de marcas interessadas por sua imagem não pare de crescer”, afirma Frederico Pena, CEO da Roc Nation Sports no Brasil.

Quem também faz parte deste processo, mas relacionado ao atacante Endrick, é a Wolff Sports & Marketing, que desde 2022 se tornou agência exclusiva para a gestão de contratos publicitários e comerciais do jogador. O primeiro deles foi assinado no mesmo período, quando o atacante ainda tinha 15 anos e se tornou embaixador da OdontoCompany, maior rede de clínicas odontológicas do mundo. A parceria contempla a presença do atleta em eventos, campanhas de comunicação e em ações customizadas.

Desde então, uma das diretrizes definidas passava por usar o alcance nas redes sociais para contar a sua própria história, além de definir as melhores estratégias do comportamento do jogador como um produto.

“Ele é um garoto que desde sempre demonstrou maturidade para entender os passos de alcançar sucesso também fora dos gramados, no que diz respeito ao campo dos negócios e nas redes sociais. As plataformas digitais, hoje, possuem um poder de alcance global, que atingem desde os fãs até eventuais parceiros comerciais, e é muito raro acompanhar profissionais da idade dele com essa preocupação e um poder de engajamento sem limites”, explica Fábio Wolff, sócio-diretor da empresa, que também atende o meia Luís Guilherme, do Palmeiras.

O executivo revela que esse caminho passa por diferentes processos, e que o relacionamento com marcas fortes e as ativações que elas proporcionam definam muito daquilo que será trilhado e alcançado nas redes sociais. Um desses tópicos tem a ver com o que já foi executado em nomes como Cristiano Ronaldo, Rafael Nadal e Roger Federer. “Queremos uma relação com no máximo oito empresas, mas que associem o nome do Endrick com a construção de histórias reais, e que não seja apenas uma troca financeira”, afirma.

Wolff também entende que o alcance do atleta tem a ver com o dia-a-dia dele, sem ser apelativo ou com postagens que apenas gerem links. “As pessoas gostam de ver aquilo que acontece fora das quatro linhas, basta ver que o número de visualizações de vídeos dos clubes em torno do que é publicado nos vestiários. É sempre muito maior. Por isso ambicionamos algo que conte mais dos bastidores, e a série série ‘Drive do Survive', da Netflix, é um ótimo exemplo disso”.

Para Thiago Freitas, COO da Roc Nation Sports, essa construção das marcas, da imagem e da influência fora do esporte é um dos pilares da Roc Nation. “A preocupação não é apenas como vai ser a carreira do atleta no campo, com a formação. Hoje, o torcedor, seja ele fanático ou não, consome cada vez mais os fãs. É possível ver jogadores com milhões de seguidores a mais do que seus próprios clubes, e essa realidade está inserida na vida de cada um destes profissionais. Queremos ser a agência que identifica, potencializa e representa os maiores talentos brasileiros”, complementa.

Neymar ainda segue soberano entre marcas consolidadas

Entre os jogadores da seleção brasileira, quem também aparece com destaque, como não poderia deixar de ser, é Neymar. Lesionado pelo Al-Hilal, o jogador é considerado um case de sucesso, com marcas consolidades e com longo período de duraçao, casos de Puma, eFootball, Red Bull, Blaze, Above, Replay Jeans, Epicgames, Pokerstars, Momdelez e o Instituto Neymar JR.

“A NR Sports tem mais de uma década de trabalho sólido associando a imagem do Neymar Jr a dezenas de marcas, muitas delas de abrangencia global, e contratos invariavelmente longos. Não estão necessariamente atrelados a um evento específico como foi a Copa do Mundo, mas a sua imagem, alcance e reconhecimento”, analisa Armênio Neto, especialista em negócios do esporte e sócio-fundador da Let's Goal. Ele foi responsável pela gestão de carreira da imagem de Neymar Jr na época do Santos e fez o planejamento estratégico que culminou na manutenção do craque antes da saída para o Barcelona.

Estar atrelado a grandes empresas é um feito que requer tempo e principalmente aquilo que o atleta constrói não só dentro de campo, mas também fora. Basta ver, por exemplo, o que aconteceu com o jogador Dani Alves, que perdeu os principais patrocinadores após ter sido acusado no começo deste ano de agressão sexual.

“As marcas têm investido muito em influenciadores que possuam uma comunicação, postura e valores alinhados com seus perfis, é uma forma de investimento teoricamente ‘ainda mais em conta' quando comparado o alcance e capacidade de rastreamento e conversão com meios de publicidade convencionais; usando os atletas como plataforma de mídia é uma forma de conseguir aliar ativações nas plataformas digitais (redes sociais) com ações de experiência (presenças VIP's e interações com fãs)”, pontua Renê Salviano, CEO da Heatmap e especialista em marketing esportivo, e que faz a captação de contratos entre marcas envolvendo profissionais do esporte.

Para Fernando Paz, diretor comercial da agência de marketing esportivo Absolut Sport, Endrick é o novo “futuro” do futebol brasileiro e já começa a ser visto como uma nova possibilidade de estrela global como Neymar, Vini Jr e Rodrygo.

“Um jovem, super talentoso, humilde e que a cada dia vem mostrando o porque do Real Madrid investir tanto ainda com 16 anos. Hoje, ele é o jogador no Brasil onde todas as torcidas depositam uma boa energia para o seu sucesso. Junto a seu crescimento dentro e fora de campo, as marcas começam a se interessar cada vez mais porque sabem que em breve ele será uma estrela global. ISso tudo aliado a seu comportamento, ajuda na construção de sua imagem, gerando retorno de mídia para a sua própria marca”, acrescenta.

LEIA TAMBÉM:

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.