'Antinegacionista', startup capta R$ 714 mil com anjos para levar vacinas a empresas

A pandemia de covid-19 trouxe de volta a atenção para as vacinas, mecanismo de proteção conhecido da população brasileira, mas que perdia espaço em meio à onda de notícias falsas nos últimos anos. Na vida de Marcos Tendler, esse conhecimento e a ciência sempre estiveram presentes.

Ele é o fundador da Vacinas.net, startup que funciona como marketplace para conectar consumidores a mais de 400 clínicas privadas de vacinação pelo país.

Criada em 2020, a healthtech foca no mercado corporativo, com a criação de campanhas para que os funcionários de grandes companhias como Boticário, Natura e PicPay se vacinem.

Na lista de imunizantes, entram desde as tradicionais estratégias para prevenir gripes a tecnologias mais avançadas como a de combate ao HPV.

“As empresas buscam a diminuição de casos de doenças em seus quadros de funcionários e proporcionar mais benefícios, que se transformam em dias saudáveis e produtivos”, afirma. “Elas se beneficiam desse aumento da capacidade produtiva e têm uma diminuição da utilização dos planos de ”.

Quer dicas para decolar o seu negócio? Receba informações exclusivas de empreendedorismo diretamente no seu WhatsApp. Participe já do canal Exame Empreenda

Como começa a relação com o universo da vacinas

O empreendedor fala com a propriedade de quem, desde cedo, se habitou ao ambiente científico. Filho de Miriam Tendler, epidemiologista reconhecida por desenvolver a vacina contra esquistossomose, ele vivia pelo campus da Fiocruz, referência em pesquisas biológicas, onde a mãe trabalha.  

A relação levou Tendler ainda jovem a se aproximar dos livros e das referências sobre o universo das vacinas e protocolos. Quando a mãe decidiu abrir uma clínica para fomentar a vacinação no começo dos anos 2000, o ‘sócio' já estava preparado. “Eu falei para ela: não precisa mais pagar mesada, agora eu vou trabalhar”, diz, lembrando a frase dita aos 14 anos.

Por quase 20 anos, Tendler trabalhou no negócio da família, a Prophylaxis, conhecida como uma das mais antigas redes de franquia de clínicas de vacinação. Entre 2015 e 2020, o carioca liderou a operação, de onde saiu para abrir a Vacinas.net.

O modelo da healthtech foge daqueles tradicionais agendamentos nas companhias. “Aquele serviço não é escalável, demanda um número de pessoas muito maior, especialmente em grandes empresas e com várias localizações”, diz.

A partir de uma plataforma própria da Vacinas.net, cada funcionário agenda a vacinação no horário e na clínica parceira que for mais conveniente. É por lá também que as empresas são atualizadas em tempo real sobre os números de vacinados.

Quais são os próximos passos da vacinas

Em 2023, a startup terminou com faturamento de R$ 5,7 milhões. Para este ano, projeta números bem maiores e chegar a R$ 14 milhões, expansão de 145%.

Para apoiar a estratégia, o negócio acaba de captar R$ 714.000, em rodada via crowdfunding que rodou pela plataforma Captable. No total, participaram 163 investidores, incluindo membros da Anjos do Brasil, comunidade que já tinha apoiado a startup no início da operação.

O montante representa uma primeira fatia de um valor maior que a startup quer obter em recursos neste ano, em torno de R$ 4 milhões. O objetivo é ir atrás do restante com fundos de venture capital.

Os recursos serão usados principalmente para o desenvolvimento de produtos. O item número 1 da lista está relacionado à meios de pagamentos, criando funcionalidades que permitam que os valores pagos sejam repassados automaticamente para as clínicas e redes parceiras.

“Hoje, nós fazemos toda a gestão da campanha. Com isso, teremos uma plataforma completa de vacinação corporativa”, afirma Tencler.

Inscreva a sua empresa no maior anuário de empreeendedorismo do país, o Ranking EXAME Negócios em Expansão 2024

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.