Menu

Notícias

Alertas do Inmet sobre chuvas indicam situação de riscos em São Luís e outros municípios

Região metropolitana de São Luís voltou
a ser castigada pelas fortes chuvas (Foto: Reprodução)

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu nessa quarta-feira, 25, os alertas amarelo e laranja de chuva intensa, que se entendem até às 10h desta quinta-feira (26).

Para as regiões leste, oeste e norte do , o alerta laranja (alto grau de perigo) prevê chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, e ventos intensos (60-100 km/h).

Existe, ainda, nessas áreas, perigo de corte de energia descargas elétricas, queda de galhos de árvores e alagamentos.

O alerta amarelo (perigo potencial) compreende as regiões oeste, leste, sul e centro do Maranhão. Nessas áreas, pode chover entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, com ventos intensos de 40-60 km/h.

Região metropolitana de São Luís foi castigada pelas fortes chuvas

Ruas alagadas, carros inundados, pessoas ilhadas, trânsito parado. Esse foi o cenário caótico de vários pontos da região metropolitana de São Luís nessa quarta-feira (25), após as fortes chuvas que voltaram a castigar toda a Grande Ilha. O alerta laranja, de chuvas intensas, emitido pelo Instituto Nacional de Metereologia (Inmet) prevalece até às 10h desta quinta-feira (26).

Nas redes socias foram postadas várias imagens e vídeos dos pontos de alagamento. Avenida São Luís Rei de França, Kennedy, Estrada da Mata, Rua Nossa Senhora da Vitória, Vila Progresso e Estrada de Ribamar foram alguns dos locais afetados.

No Mercado Central, ponto recorrente de alagamento, o acúmulo de água causou transtornos para o trânsito e ao comércio da região. Na Unidade 105, da Cidade Operária, as ruas foram tomadas pela água e correnteza, parecendo um verdadeiro rio. A Praça da Lagoa ficou completamente inundada. O estacionamento do Tropical Shopping, localizado no bairro Renascença, foi tomado pela água da chuva, inundando diversos veículos.

O trânsito ficou caótico em muitos pontos, como a Avenida Litorânea, onde a fila de carros ficou quilométrica. Um morador do Coroado fez um registro do alagamento na avenida principal do bairro, que dá acesso à Avenida dos Africanos.

“Muito lixo também, porque a população não contribui. As galerias todas entupidas, uma vergonha. Bairro desse com mais de 20 anos nessa situação. Entra prefeito, sai prefeito e nada é resolvido”, desabafou o morador.

ZONA DE CONVERGÊNCIA INTERTROPICAL

O Núcleo Geoambiental (NuGeo), da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), emitiu uma nota técnica nessa quarta-feira explicando que as fortes chuvas foram resultado da plena aproximação do sistema meteorológico denominado de Zona de Convergência Intertropical, e também fez um alerta para o período chuvoso acima da média.

“Os campos atmosféricos apontam para um prognóstico de chuvas acima da média histórica para os próximos três meses. As áreas de risco devem se manter em alerta, pois com as chuvas já ocorridas da pré-estaçāo chuvosa, o solo já se encontra saturado e ocorrências de potenciais sinistros sāo maiores com a chegada da estação chuvosa”, diz a nota.

RESPOSTAS DAS PREFEITURAS

Por meio de nota, a Prefeitura de São Luís informou que a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) está com uma força-tarefa, atuando nos pontos mapeados com alagamentos, para melhorar o escoamento nesses locais. E que as equipes seguem inspecionando os pontos de alagamento da cidade para vistoriar o serviço de limpeza das galerias, que foi intensificado desde o início do mês de janeiro, para ajudar no escoamento da água pluvial.

Já a Prefeitura de São José de Ribamar informou que realiza, desde o início da gestão, os serviços de desobstrução de canais para facilitar o escoamento das águas pluviais no município e intensificou os trabalhos nos últimos meses de desobstrução de galerias.

Foi informado ainda que equipes da Secretaria de Obras e Serviços Públicos estavam vistoriando os principais pontos de alagamento e conversando com a população a respeito das medidas que serão tomadas.


source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários