Aeroporto de Guarulhos é multado em R$ 765 mil por falha em serviços

São Paulo – A concessionária GRU Airport, responsável pela gestão do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na Grande São Paulo, foi multada nessa terça-feira (2/4) em R$ 765,7 mil pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) por irregularidades na prestação de serviço a passageiros.

A multa, de acordo com a Anac, corresponde ao não cumprimento da disponibilidade de atendimento mínimo de passageiros em horários de pico, o que aumentou o tempo de espera dos usuários em filas de embarque e de inspeção.

A infração foi cometida entre junho de 2018 e maio de 2019, desrespeitando parte do Plano de Exploração Aeroportuária.

No mesmo processo, a GRU Airport foi multada em R$ 836,7 mil por descumprir o nível mínimo de atendimento de passageiros em embarques internacionais, segundo a Anac. Essa punição já foi paga pela concessionária.

Atualmente, há sete processos em tramitação na Anac contra infrações cometidas pela GRU Airport por não cumprimento do contrato de concessão por reincidência de baixo desempenho de indicadores de qualidade de serviço e problemas na infraestrutura. Todas são referentes à má prestação de serviços aos usuários, e os processos foram abertos de 2018 a 2022.

Em nota, a GRU Airport informou que “aguarda a intimação da decisão proferida pela Diretoria Colegiada da ANAC, nos autos do procedimento administrativo de 2019, a fim de avaliar as medidas cabíveis”.

Pior aeroporto em serviços

O aeroporto de Guarulhos foi considerado o pior do país num índice que inclui itens limpeza, acesso a informação, acesso aos terminais, elevador e escada rolante.

A avaliação, realizada pela Anac nos principais aeroportos brasileiros, serve para verificar se os aeroportos concedidos à iniciativa privada estão oferecendo serviço apropriado para os passageiros e usuários do transporte aéreo.


0

O Aeroporto de Guarulhos tem o pior desempenho entre 12 aeroportos concedidos à iniciativa privada, o equivalente a 0,5 do Fator Q, , resultado da avaliação do cumprimento do reajuste tarifário anual autorizado pela Agência para os aeroportos concedidos. O mais bem avaliado é o de Confins (MG), que obteve resultado de 2%.

Atualmente, o índice é verificado nos aeroportos de Natal (RN), Brasília (DF), Guarulhos (SP), Campinas (SP), Belo Horizonte (MG), Galeão (RJ), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), Recife (PE) e Curitiba (PR). Por ter sido relicitado este ano, o Aeroporto de Natal deixará de ter o acompanhamento do fator em 2024, por causa das regras do novo contrato. 

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.