Acusado de assassinar ex-mulher e enteado é denunciado à Justiça pelo MP

O caminhoneiro Marcos Fortes de Sousa vai responder por cinco crimes (Foto: Reprodução)

O Ministério Público do Piauí (MPPI) denunciou à o caminhoneiro Marcos Fortes de Sousa pelos crimes de feminicídio contra a ex-mulher Helioene de Andrade Pinheiro, tentativa de feminicídio contra Maria do Desterro Mota Pinheiro, de 84 anos, e Joana de Andrade Pinheiro, de 57 anos, e homicídio qualificado contra Flávio Henrique de Andrade Pereira, de 13 anos. Os crimes ocorreram no município de Altos, distante a 41 km de Teresina-PI.

Segundo a Polícia Civil, na noite de 3 de maio, o acusado dirigiu-se à residência de sua ex-esposa, Helioene, munido de arma de fogo, punhal e uma garrafa contendo gasolina, com o intuito de ceifar a vida de todos que estavam na residência, por não aceitar o fim do relacionamento.

Ao chegar no local, ele teria ido diretamente para o quarto onde estava Helioene e derramado gasolina sobre ela. Em seguida, começou a esfaqueá-la, arrastando-a pelo chão e atirando contra o corpo da ex-mulher.

Relatos das outras vítimas presentes apontam que o acusado também espalhou gasolina pela casa e ateou fogo no lugar.

Em resposta às agressões, o filho da vítima, Flávio Henrique de Andrade Pereira, tentou segurar Marcos e derrubá-lo para proteger a mãe. Mas as chamas avançaram e atingiram todos que estavam presentes, incluindo o denunciado.

Os laudos periciais apontam que Helioene teve morte imediata, em razão do corte profundo no pescoço, além de queimaduras no corpo. Flávio Henrique de Andrade Pereira teve 90% do corpo queimado, com queimaduras de segundo e terceiro graus. Ele faleceu no dia 10 de maio de 2024, sete dias após o crime.

Maria do Desterro e Joana de Andrade conseguiram sair da casa e foram socorridas por familiares e populares que chegaram ao local. As vítimas estão internadas e tiveram, respectivamente, 45% e 30% dos corpos queimados.

O acusado Marcos Fortes de Sousa também foi hospitalizado, em razão de ferimentos causados por ele mesmo, com um golpe de punhal na garganta, na tentativa de tirar a própria vida. Ele está sob a responsabilidade da polícia penal.

O Promotor de Justiça Mario Alexandre Costa Normando requereu a citação do denunciado, para que responda aos termos da denúncia e, provados os fatos, seja submetido à sessão plenária do júri. O MPPI também pede indenização por danos causados às vítimas.

source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários

.