Menu

Notícias

Ações de combate ao Aedes aegypti são intensificadas em São Luís

O trabalho de controle e combate das arboviroses devido ao começo do período chuvoso retomou nesta semana, de forma reforçada, na capital.

O objetivo da ação é evitar o aumento do índice de casos de doenças como dengue, zika e chikungunya, entre a população por meio de ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, assim como monitoramento das áreas de risco.

A proliferação da dengue e outras arboviroses está diretamente ligada aos criadouros domésticos do mosquito e, com a chegada do período chuvoso, é importante ficar em alerta para evitar o aumento de casos.

Entre as medidas desenvolvidas, estão a intensificação das visitas domiciliares pelos agentes de endemias e vistorias de pontos estratégicos, rotas do carro-fumacê, além do fortalecimento das ações em saúde com orientações à população sobre como evitar criadouros do mosquito Aedes aegypti.

Segundo o último levantamento realizado pela Coordenação de Arboviroses da Semus, em 2022 foram registrados, no total, 1.154 casos de dengue, 395 casos de chikungunya e 15 casos de zika. Ainda de acordo com a Coordenação, a orientação é que, em casos de suspeitas destas doenças, o paciente seja levado à unidade de saúde mais próxima.

Segundo os dados da Semus, só em 2022 foram realizadas mais de 1.047.200 visitas domiciliares e 2.263 vistorias a pontos estratégicos, totalizando 224.453 depósitos tratados, entre outras atividades específicas.

Principais medidas de combate ao Aedes aegypti:

  • No período chuvoso, não deixar a água da chuva acumular sobre as lajes; 
  • Manter caixas d’água, tonéis e recipientes que armazenam água totalmente tampados e limpos na sua parte interna (lavados com escova e sabão); 
  • Eliminar objetos que acumulam água, como potes, latas e garrafas vazias;
  • Colocar o lixo bem acondicionado em sacos plásticos e manter lixeiras bem fechadas;
  • Eliminar pratos de vaso de planta ou encher de areia, até a borda; 
  • Descartar pneus usados

Acompanhe e siga nossas redes sociais:
InstagramTwitter Facebook, além de compartilhar e comentar. Denúnciavídeosfotos sugestões: Mande no Whatsapp – (98) 99144-5641


source

Outras notícias

Saiba mais

Comentários